Q! Vc precisa saber sobre ASMA

Existem mais de 150 milhões de pessoas asmáticas no mundo. No Brasil, cerca de 16

milhões de pessoas tem asma (aproximadamente 10% da população). Os dados são

apavorantes e colocam o Brasil como 8º país no mundo em prevalência de asma.

Todo ano ocorrem cerca de 400.000 internações por asma no Brasil, o que a posiciona

como a quarta causa de hospitalizações pelo Sistema Único de Saúde (2,3% do total),

sendo a terceira causa entre crianças e adultos jovens. Além disso, seis pessoas, em

média, morrem diariamente por causa desta doença. Assim, a asma é hoje um dos

principais problemas de saúde pública do Brasil.

O que é asma?

O vocábulo grego ASTHMA deu origem à palavra ASMA, que significa sufocação, sendo empregada pela primeira vez por Hipócrates. A asma é uma doença respiratória crônica caracterizada pela inflamação dos brônquios.

Sua causa não está totalmente esclarecida. Quando o individuo entra em contato com

estímulos como pó, fungos, fumaça ou mesmo a esforço físico, esta inflamação faz com

que os brônquios fiquem hiperativos, tendendo a contrair-se, diminuindo assim o espaço

para a passagem do ar.

Esta doença ocorre em ambos os sexos, em todas as idades, em todos os grupos raciais

e em todos os níveis econômicos.

Quais são os sintomas da Asma?

A maioria das pessoas apresenta um ou mais dos seguintes sintomas clássicos:

 Chiadeira - som sibilante que se escuta especialmente durante a expiração.

Igualmente conhecida por "gatinhos". O chiado ocorre porque o ar tenta passar

com força por um canal muito apertado.

 Tosse - na maioria das vezes tosse seca e irritativa, que muitas vezes aparece ou

se agrava durante a noite e que pode ou não estar acompanhada de alguma

expectoração (catarro). Sendo assim, para realizar um diagnóstico preciso podem

ser necessários exames complementares. Os mais importantes são a espirometria,

que identifica e quantifica a obstrução ao fluxo de ar; radiografia do tórax, além de

testes de sangue e de pele – para verificar se o paciente é alérgico.

 Aperto no peito - sensação como de uma corda apertada à volta do peito. A

opressão no peito pode acontecer apenas quando a pessoa está em movimento.

Como regra, se o doente alérgico ou asmático tem um esporte que de fato aprecia,

a sua prática deverá ser encorajada, pois desde que adequadamente controlado,

poderá fazer qualquer exercício ao mesmo nível do não asmático.

 Dificuldade respiratória - é a sensação de falta de ar (dispnéia) ou de não

conseguir respirar totalmente. Os canais de passagem de ar estão muito

apertados. Para os asmáticos, expirar (colocar o ar para fora) é mais difícil do que

inspirar (para dentro). Isso ocorre porque o ar viciado permanece nos pulmões

provocando sensação de sufoco.

Estes sintomas podem surgir quando o doente não cumpre o seu plano de tratamento de

acordo com as instruções do médico (e por vezes mesmo quando cumpre), ou quando

entra em contacto com algum fator desencadeante. Normalmente os sintomas são

exacerbados no período noturno e durante certos tipos de exercícios.

Qual a idade de aparecimento da asma?

Ainda que a asma brônquica seja uma doença diagnosticada mais comumente em

crianças e adolescentes, é possível ocorrer em qualquer idade, simultaneamente ou não

com as alergias das vias aéreas superiores, sendo que na pessoa idosa a tendência é a

cronicidade, ao invés das crises repetitivas da infância.

Muitos estudos indicam que 50% a 80% das crianças asmáticas desenvolvem sintomas

antes do quinto ano de vida.

Qual a causa da asma?

No momento não se conhecem completamente os mecanismos pelos quais um indivíduo

desenvolve o quadro de asma. O que se sabe atualmente é que vários fatores

contribuem para o aparecimento da doença, entre eles está o fator hereditário.

Fatores de risco e desencadeadores de crises (gatilhos)

- Exposições a alérgicos ambientais (poeira doméstica, polens, fungos, descamação de

animais ou secreções como saliva e urina, baratas);

- Fatores genéticos: filho de pais asmáticos tem maior chance de desenvolver a doença;

- Infecções respiratórias virais;

- Exposição à alérgenos ou produtos químicos ocupacionais;

- Mudança de ambiente (nova casa, local de trabalho, etc.);

- Exposição a irritantes, especialmente fumaça de tabaco e odores fortes, poluentes do

ar (ozônio, óxido nitroso, óxido sulfúrico, produtos químicos ocupacionais, vapores,

gases e aerossóis);

- Fatores emocionais: raiva, tristeza, frustação;

- Drogas (ácido acetil salicílico, antiinflamatórios não esteróides e outros );

- Aditivos alimentares (sulfitos);

- Mudanças climáticas, exposição ao ar frio;

- Exercício, choro e excesso de riso;

- Fatores endócrinos (menstruação, gravidez, doenças da tireóide).

Como saber se a pessoa apresenta asma?

A principal maneira de se diagnosticar a asma é por meio das informações obtidas pelo

médico durante a entrevista e o exame físico do paciente. Após a suspeita, vários

exames complementares podem ajudar a confirmar o diagnostico.

O que são “Bombinhas”?

A bombinha é considerada o meio mais eficaz de tratamento há pelo menos 20 anos

porque a droga atinge diretamente as vias respiratórias. Para se ter uma idéia, enquanto

comprimidos e xaropes levam meia hora para fazer efeito, a inalação consegue a mesma

resposta em até cinco minutos.

O remédio, no entanto, provoca um efeito colateral que costuma assustar os pacientes: a

taquicardia. Isso acontece porque a substância usada no medicamento é um

broncodilatador que aumenta o fluxo sangüíneo para o coração, acelerando os

batimentos. Por esse mesmo motivo, o asmático pode ter também pequenos tremores.

Isso é uma reação natural. Nenhuma pessoa vai ter um infarto devido o uso da

bombinha”.

Outras formas de administração de medicação sob a forma inalatória são a nebulização

ou a inalação de micro-particulas.

Qual a diferença entre nebulizadores e bombinhas?

Os dois aparelhos têm o objetivo de converter os medicamentos em aerossol (névoa)

para poderem ser inalados. Nos nebulizadores a pressão de ar para esta transformação

é dada pelo compressor (motor). Nas bombinhas o gás propelente está na própria

latinha, como um spray de cabelo, só que com dosador.

Para uso caseiro, os nebulizadores proporcionam maior perigo de contaminação por

bactérias e fungos, são mais pesados e precisam de energia elétrica. Para uso hospitalar

geralmente encarece o tratamento pela necessidade de esterilização e manuseio

especializado. Mas são tão eficientes quanto as bombinhas e ainda não é o momento de

aposentá-los.

Bombinhas x Nebulizadores

Asma tem cura?

A asma não tem cura, mas a maior parte das pessoas com asma pode controlar a

doença de modo que os sintomas desaparecem ou se tornam menos freqüentes

permitindo uma vida normal e ativa.

A boa relação médico-paciente e, no caso de crianças (vítimas de mais de 50% dos

casos de asma registrados), a boa relação médico-paciente- família, torna-se

imprescindível para um tratamento de sucesso, pois se trata de evitar os fatores externos

e emocionais da asma, ao mesmo em que se utilizam procedimentos e/ou medicamentos

que reduzem a inflamação crônica dos brônquios.

O tratamento contínuo, dentro de uma relação que compartilha as responsabilidades com

o profissional de saúde, é capaz de manter a doença sob controle, espaçando as crises e

tornando-as mais amenas, permitindo ao asmático viver de forma normal.

Portador de asma pode praticar atividade física?

A atividade física deve ser estimulada em praticamente todos os indivíduos, inclusive nos

portadores de asma. Embora a atividade física possa desencadear sintomas de asma,

isso só significa que a doença ainda não está completamente controlada, devendo-se

relatar estes acontecimentos ao médico responsável para que a adequação do

tratamento possa ser realizada.

Assim, as atividades físicas devem ser incentivadas, como fator de saúde para crianças

e adolescentes asmáticos. É imprescindível que os profissionais da área (professores,

técnicos ou médicos esportivos) saibam orientar e incentivar seus alunos/pacientes.

A participação regular em programas de atividades físicas pode aumentar a tolerância ao

exercício e a capacidade de trabalho, com menor desconforto e diminuição de bronco

espasmo. Além disso, a orientação apropriada proporciona também uma série de

benefícios, entre eles, a melhora da mecânica respiratória, prevenção e correção de

alterações posturais, melhora da condição física geral e prevenção de outras

complicações pulmonares.

Assim, a prática de esportes sob supervisão adequada, principalmente a natação, é

altamente indicada para o asmático, pois existem inúmeros casos de regressão de

sintomas e mesmo de supressão destes.

Recomendações

Para um melhor controle da asma, procure seguir as recomendações abaixo:

 Não fume. Numa família de asmático ninguém deve fumar. Evite o contato com

fumaça e com fumantes;

 Todos os membros de uma família de asmáticos precisam ser orientados a

respeito das características da doença e das crises. A informação correta ajuda a

reduzir os mitos que cercam a doença e os doentes;

 Identifique os sintomas iniciais das crises e tome as medidas necessárias para

que não se tornem graves;

 Submeta-se a testes de pele para identificar possíveis alergias a alguma

substância específica;

 Evite resfriados e gripes;

 Fumaças, gases, cheiros de tinta, de produtos de limpeza ou de higiene pessoal e

perfumes podem ser prejudiciais aos asmáticos. Fuja deles;

 Evite mudanças abruptas de temperatura;

 Exercitem-se moderadamente todos os dias. Não cometa excessos. A asma não

deve limitar a vida ou a atividade física de ninguém. Caminhar, nadar e pedalar

são atividades muito saudáveis;

 Tome muito líquido. Recomenda-se ingerir de cinco a oito copos por dia. Isso

ajuda a diluir a secreção brônquica e facilita a expectoração;

 Pratique exercícios respiratórios. Ioga pode ser uma boa sugestão;

 Não tome medicamentos indutores do sono, que usualmente tornam a respiração

mais lenta;

 Se café, chá ou outro produto qualquer mantêm você desperto, não os tome no

fim da tarde ou à noite;

 Se tossires ou outros sintomas não o deixam dormir, eleve a cabeceira da cama

com calços ou utilize travesseiros extras;

 Use broncodiltadores ou outros medicamentos prescritos por seu médico. Evite a

chamada medicação caseira. Inaladores orais podem ser muito eficientes;

 Combata a azia, que predispõe as pessoas a crises de asma;

 Evite o pânico nos momentos de crise.

Observe corretamente as orientações do seu médico e mantenha-o informado sobre

qualquer tratamento caseiro que eventualmente você adote. A asma não controlada

pode causar sérias complicações. Consulte o médico na ocorrência de qualquer febre

durante as crises, tosse persistente, respiração difícil, falta de ar e dor no peito.

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Nenhum tag.
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

Whats: (11) 9.6913-1889