Whats: (11) 9.6913-1889

February 19, 2018

November 13, 2017

November 13, 2017

Please reload

Posts Recentes

Consulte um profissional competente

Antes de pensar em fazer alguma dieta, ou em tomar alguma atitude com a finalidade de emagrecer ou melhorar sua com...

O QUE VOCÊ PRECISA SABER PARA EMAGRECER COM SAÚDE E DEFINITIVAMENTE

November 13, 2017

1/6
Please reload

Posts Em Destaque

VITAMINA D: Perguntas e respostas populares

October 15, 2017

 

 

Pergunta:  A vitamina D tem se destacado, nos últimos anos, em uma porção de estudos mundo afora. Qual o motivo dessa crescente valorização?

 

Resposta:  Novas descobertas assinalam o desempenho da vitamina em receptores exclusivos presentes em inúmeras células do organismo e a colocam em um patamar caracterizado. Até mesmo já há quem a classifique como um tipo de hormônio precisamente pela sua participação em funções que vão do fortalecimento da massa óssea ao equilíbrio nos níveis de insulina na corrente sanguínea.

 


Pergunta: Como explicar esse elo com a insulina e o diabete?

 

Resposta: Não obstante o mecanismo por trás disso ainda não esteja totalmente claro, há pesquisas epidemiológicas que arrolam a carência de vitamina D com o aumento do açúcar (glicose) no sangue, daí a suposição de que a substância atue no equilíbrio e na ação da insulina. Existem pistas de que o nutriente intervenha com a resposta insulínica ao estímulo da glicose, seja pela ligação da 1,25hidroxi-vitamina D com o receptor VDR da celulado pâncreas ou pela ação no fluxo de cálcio intra e extracelular, o que colabora para a diminuição da secreção desse hormônio. Sendo assim, vários trabalhos abarrotam sua importância na diminuição do risco do diabete do tipo 2.


Pergunta: E sobre a obesidade, qual o papel da vitamina D?

 

Resposta: No momento não dá para afirmar que a falta do nutriente sirva de gatilho para engordar. Mas alguns trabalhos já mostraram que a escassez tem um vínculo com o aumento da lipogênese (armazenamento ocorrerá sob a forma de gordura). Outra suposição a se considerar é a de que os baixos níveis da vitamina levam ao estímulo dos núcleos hipotalâmicos da fome e da saciedade e diminuem o gasto energético.

Vale citar também que várias pesquisas arrolam a deficiência durante a gestação com uma tendência para a obesidade da criança. Nesse particular, o mecanismo tem a ver com a diminuição da sensibilidade da insulina.

 


Pergunta: Embora falando sobre excesso de peso, os obesos costumam apresentar déficit da substância?

 

Resposta: Sim. Isso ocorre porque os adipócitos tiram o nutriente da circulação. As células gordurosas apresentam certa afinidade com a substância exatamente por ela fazer parte do grupo das vitaminas lipossolúveis. Nada obstante, os obesos necessitam passar por uma avaliação severa e receber suplementação para impedir prejuízos relacionados com a deficiência, com evidência para a fragilidade dos ossos e a baixa imunidade.

 


Pergunta: Qual o papel da vitamina D na imunidade?

 

Resposta: Esse benefício também tem sido bastante pesquisado. E já está demonstrado que a vitamina estimula a ação das células imunológicas e beneficia as nossas defesas.

 


Pergunta: E contra o câncer tem alguma novidade?

 

Resposta: Um amplo estudo, realizado recentemente, mostra uma associação entre a deficiência e o aumento dos casos de tumores nos pulmões. A vitamina D favorece a diminuição do crescimento celular, intercedida por fatores de crescimento, o que resulta no efeito protetor e preventivo para as neoplasias.


 

Pergunta: Apesar de tantos benefícios, o cenário de deficiência no Brasil é bem ruim, não?

 

Resposta: Infelizmente a carência é elevada. O Brazilian Osteoporosis Study, mostra que a grande parte da população está com níveis abaixo do recomendado, que é de 600 a 1000 Unidades Internacionais para os adultos.

 


Pergunta: Qual é a explicação disso em um país ensolarado?

 

Resposta: Em parte é pelo uso de filtro solar e pelo medo relacionado ao câncer. Nossa pele é o único lugar capaz de produzir vitamina D. A luz ultravioleta favorece a produção da provitamina que após 24 horas torna-se o nutriente de fato. Também vale citar que o pouco de vitamina D oriundo da alimentação nem sempre faz parte do cardápio do brasileiro.

 

 

Pergunta: E qual seria a sua dica para alcançar as recomendações?

 

Resposta: A luz solar é a melhor fornecedora da vitamina D e a sugestão é expor os braços ou pernas durante 15 minutos, de preferência, entre 11:00 H e 15:00 H. Também é essencial adquirir o nutriente por meio de alimentos como o óleo de peixe, a gema de ovo, o leite, pescados, salmão, atum e sardinha.

 


Pergunta: Em quais casos devemos suplementar?

 

Resposta: O uso de suplemento costuma ser preconizado para algumas faixas etárias, como os idosos que não sintetizam direito a substância. Obesos e gestantes também costumam precisar dele. Mas, antes de indicar, é imprescindível que o paciente passe por exames meticulosos de sangue para definir a real precisão.

 


Pergunta: O excesso de vitamina D no organismo oferece riscos?

 

Resposta: Sim! Pode causar desconfortos como náuseas, vômitos e constipação intestinal, além de favorecer a formação de cálculo renal e arritmias cardíacas.

Pergunta: Por que a vitamina d auxilia o crescimento?

Resposta: A vitamina D (ou calciferol) é uma vitamina que promove a absorção de cálcio (após a exposição à luz solar), fundamental para o desenvolvimento normal dos ossos e dentes.

 

 

 

 

 

 

 

 

Share on Facebook</