Whats: (11) 9.6913-1889

February 19, 2018

November 13, 2017

November 13, 2017

Please reload

Posts Recentes

Consulte um profissional competente

Antes de pensar em fazer alguma dieta, ou em tomar alguma atitude com a finalidade de emagrecer ou melhorar sua com...

O QUE VOCÊ PRECISA SABER PARA EMAGRECER COM SAÚDE E DEFINITIVAMENTE

November 13, 2017

1/6
Please reload

Posts Em Destaque

NUTRIENTES E HOMEOSTASIA DO ORGANISMO

November 13, 2017

 

 

 

 

 

 

 

Homeostase é a condição de relativa equilíbrio da qual o organismo precisa para atingir suas funções adequadamente para o estabilização do corpo. Homeostasis:  palavra de origem grega, cuja definição já determina muito bem o que vem a ser:  homeo- = semelhança; -stasis = ação de pôr em, estabilidade.

O nosso corpo é mediado por uma harmoniosa e complicada teia de ocorrências químicas interligadas, ainda não totalmente compreendíeis até os tempos atuais. Nenhuma ação concretizada por nosso corpo ocorre sem que antes tenha acontecido uma cascata de reações químicas, que só escorrem adequadamente sob uma sinalização genética e cada vez mais, sob as influencias comportamentais. Entre as distintas necessidades para a ocorrência dessas reações químicas e, por conseguinte, a manutenção de um corpo saudável, necessitamos: da presença de um meio áqueo apropriado, gazes essenciais, influencia hormonal e enzimática, interferência de diferentes fatores como as radiações, o stress emocional, a microbiota e a presença vital de co-fatores nutricionais como as vitaminas, minerais, aminoácidos.

Em virtude do processo de desenvolvimento industrial e mediante a esgotamento do solo brasileiro, a quantidade de nutrientes nos alimentos vem se diminuindo progressivamente. Ou seja, a quantidade de selênio que meu antepassado adquiria ao ingerir uma Castanha do Brasil era completamente distinto da que atualmente achamos nesse mesmo alimento. Convivemos então encarando as seguintes dificuldades para manutenção de uma adequada nutrição celular: solo combalido que não consegue ajuntar um valor nutricional satisfatório aos alimentos, não podemos aumentar o consumo em função do aumento da carga calórica nos engordar e inflamar, dificuldades no processo de digestão e absorção estão mais freqüentes e o aumento do estresse frente a uma adequação ao mundo moderno. De tal modo nos resta fazer boas alternativas alimentares, modificar a oferta nutricional, fracionar, estimular a mastigação, manutenção de uma microbiota saudável, suplementar de forma particularizada o que for imprescindível, entre outras maneiras. A pratica de uma nutrição equilibrada, rica em vitaminas e minerais, oferta apropriada da nobre proteína, de gorduras essenciais e carboidratos mais ricos em fibras têm que tomar o espaço dos reconhecidos alimentos de calorias vazias. Esses além de baixa oferta nutricional e muitas vezes alta carga calórica comumente possui maiores quantidades de açúcar, sódio, gorduras ruins e são cheios de substancias (aditivos, edulcorantes, realçadores de sabor, conservantes), que nosso aparelho endógeno pelo processo natural de evolução ainda é incapaz de distinguir e nos inflamam, engordam, propiciam baixa defesa imunológica, predispõem ao aparecimento de enfermidades evitáveis, entre outros detrimentos.

Avaliando a importância dos nutrientes sobre a homeostasia orgânica e que uma oferta alimentar caracterizada tem a competência de colocar o organismo numa rota de funcionamento mais otimizado, com possibilidade de promover saúde e prevenir moléstias, mesmo sabendo o quanto é difícil praticar mudanças alimentares voltadas para qualidade, nunca devemos deixar de repassar ou recordar esses conhecimentos aos nossos pacientes, prática que se torna certeira no estímulo para o cuidar do nosso maior patrimônio. De tal modo o resultado satisfatório e em longo prazo é obtido.

 

 

 

 

 

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter