February 19, 2018

November 13, 2017

November 13, 2017

Please reload

Posts Recentes

Consulte um profissional competente

Antes de pensar em fazer alguma dieta, ou em tomar alguma atitude com a finalidade de emagrecer ou melhorar sua com...

O QUE VOCÊ PRECISA SABER PARA EMAGRECER COM SAÚDE E DEFINITIVAMENTE

November 13, 2017

1/6
Please reload

Posts Em Destaque

Obesidade: Coisas que Você precisa Saber

November 13, 2017

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

- A obesidade é uma doença crônica, que afeta um número alto de pessoas por todo o planeta. Entretanto, a escolha por um hábito alimentar saudável e a prática de exercícios físicos podem colaborar com a prevenção e terapêutica. A obesidade é marcada pelo acúmulo de gordura corporal e pode ocasionar graves problemas de saúde e levar inclusive à óbito. O Brasil apresenta cerca de 18 milhões de pessoas com obesidade. Somando o total de indivíduos acima do peso, o montante chega a 70 milhões, o dobro de há três décadas.
 

- Na maioria das vezes, a obesidade é diagnosticada por meio do cálculo do Índice de Massa Corporal (IMC). Ele é realizado da seguinte forma:

 

IMC = P/h²    onde P = Peso em Kg e h=altura em metros

 

Peso Normal: de 18,5 a 25

 

Sobrepeso: de 25 a 30

 

Obesidade Grau 1: de 30 a 35 

 

Obesidade Grau 2: de 35 a 40

 

Obesidade Grave: >40

 

 

Que a obesidade é uma enfermidade grave que está presente em  grande parte da população do mundo já é de seu conhecimento. Mas estava ciente que existe um tipo de distribuição da gordura corporal que é mais grave?

 

Têm três classificações para a obesidade em relação a distribuição de gordura corporal:

 

1. Obesidade abdominal, superior, central ou andróide

 

É marcada pelo acúmulo de tecido adiposo na metade superior do corpo, principalmente no abdômen. Essa distribuição de gordura, também conhecida como maça, é a mais maléfica a saúde, porque a gordura localizada dessa forma fica mais próxima a órgão vitais, como rins, fígado, pâncreas, afetando seu funcionamento. Os principais riscos associados a ela são: diabetes tipo 2, a doenças cardiovasculares e a doenças vasculares cerebrais.

 

 

2. Obesidade femuroglútea, inferior ou ginóide